A A A

Notícias


Formação de monitores do SBC vai à Escola chega à Goiás


O SBC vai à Escola iniciou a nacionalização do programa pelo estado de Goiás. As cidades de Goiânia e Rio Verde receberam em 5 e 6 de dezembro os integrantess do Comitê da Criança e do Adolescente da Sociedade Brasileira de Cardiologia para a formação de monitores.

A abertura oficial foi feita pelo diretor de Promoção da Saúde Cardiovascular, Fernando Costa, pela coordenadora das ações do Comitê e pesquisadora do Programa, Carla Lantieri, pelo presidente da SBC/GO, Gilson Ramos e pela professora Luciana, diretora da Escola Francisco Maria Dantas. As atividades foram conduzidas pelas integrantes do Comitê Katia de Angelis, Giorgia Russo e Carla Lantieri.

Após as palestras sobre fatores de risco modificáveis para as doenças cardiovasculares e os sobre fatores protetores, atividade física e alimentação saudável ministradas pelos integrantes do Comitê, os professores monitores elaboraram as propostas de Oficinas para o Dia do Coração nas Escolas.

Na manhã de 6 de dezembro, o Comitê faz a Formação de Monitores na cidade de Rio Verde. O vice-presidente da SBC/GO, Iron Antônio de Bastos, o diretor de Comunicação da SBC/GO e professor da UFG, Gilberto Campos Guimarães Filho, juntamente com o secretário Municipal da Educação de Rio Verde, Miguel Rodrigues Ribeiro e o professor Fábio Pereira Santana, que é coordenador de Educação Física da Rede Municipal de Ensino, abriram o Dia da Formação. A implantação do programa no estado foi uma iniciativa do governador Ronaldo Caiado. Diretores, professores e alunos, acadêmicos de medicina e profissionais da saúde, num total de 87, tornaram-se monitores do SBC vai à Escola. Para o início do ano letivo de 2.020 esses monitores levarão as Oficinas de Nutrição, Relaxamento, Teatro, Multimídia e Atividades aos alunos, no Dia do Coração nas Escolas.

“A intersetorialidade e a interprofissionalidade das Oficinas são as grandes ferramentas para a prevenção das doenças cardiovasculares e na promoção da saúde entre crianças e adolescentes, e são responsáveis pela continuidade e dimensão que o programa está tomando. A nacionalização será determinante para impactarmos e reduzirmos os índices de mortes por doenças cardiovasculares no Brasil, pois é sabido que com a prevenção podemos prevenir em até 80% das DCV”, afirma Carla Lantieri.

Em São Paulo, o programa atingiu mais de 63 mil estudantes em 210 escolas de diversos municípios, com apoio da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo e da Socesp. “O programa teve tanto êxito que decidimos expandir e vários estados já demonstraram interesse no ‘SBC vai à Escola’. Goiás foi o primeiro a aderir, depois de São Paulo. Um projeto de lei para implementação do programa em território nacional já tramita na Câmara dos Deputados”, destaca o diretor de Promoção da Saúde Cardiovascular, Fernando Costa.
















Voltar 

Desenvolvido pela Diretoria de Tecnologia da SBC - Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2020 | Sociedade Brasileira de Cardiologia | tecnologia@cardiol.br
Última atualização: 1/12/2020